Sistema Fecomércio/Sesc/Senac em Goiás propõe comissão para ajudar crianças e jovens em vulnerabilidade

  • 18/Out/2018

Falar de combate à violência é praticamente impossível se não for debatido, primeiramente, o acesso a educação. Um levantamento feito pelo Todos Pela Educação com base nos resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), mostra que, 2.486.245 crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos estão fora da escola.Segundo dados do IBGE, no Brasil, ainda existem 11,8 milhões de analfabetos.

Analisando o cenário atual, com foco no que pode ser feito em Goiás, o Sistema Fecomércio/Sesc/Senac se reuniu, no dia 11 de outubro, com representantes de entidades que lidam com crianças e jovens, com a tentativa de criar propostas de acesso a cultura e a educação.

Estavam presentes o presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac em Goiás, Marcelo Baiocchi, o diretor regional do Sesc e Senac, Leopoldo Veiga Jardim, a diretora de Desenvolvimento Social do Sesc, Márcia Carvalho, o procurador do Ministério Público do Trabalho, Antônio Carlos Cavalcante Rodrigues, o secretário da Secretária Cidadã de Goiás, Murilo Mendonça Barra, os representantes do Juizado da Infância e Juventude de Goiânia, Eduardo Tavares dos Reis, Vanessa Maria dos Santos e Odete Janot Garib, o presidente do Seac, Edgar Segato, o presidente do Secovi-GO, Ioav Blanche, o presidente do Sindinformática, Marco César Chaul, e a representante do Ministério Filantrópico Terra Fértil, Rúbia Barbosa.

Medidas

Marcelo Baiocchi propôs a formação de uma comissão, com as entidades presentes, para debater os mecanismos de inclusão e capacitação destes jovens que estão em situações de vulnerabilidade social. “Acredito que seja fundamental, porque traz praticidade para o projeto”, afirmou.Com a aprovação de todos os presentes, ficou decidido marcar a próxima reunião, já com a comissão e seus representantes, para dar andamento as questões debatidas.
Para Márcia Carvalho (Sesc), isso representa o objetivo fundamental da instituição, que é dar acesso a arte, a cultura, a educação, ao lazer. “Saímos daqui hoje pensando no planejamento cooperativo, em como cada um pode oferecer seu auxílio, para que possamos juntos, atuar de forma a não deixar esses jovens na vulnerabilidade social, oferecendo o que há de melhor, e sem dúvidas, o Sesc sabe fazer o que há de melhor”.

O procurador do Ministério do Trabalho, Antônio Carlos, afirmou estar satisfeito com os encaminhamentos aprovados. “O MPT vê tudo com uma grande satisfação, porque vamos atender uma parcela da comunidade altamente vulnerável, agora a Fecomércio-GO, e empresários, dão a mão, viabilizando a profissionalização para o desenvolvimento social comum”, assegurou.

A criação da comissão foi o primeiro passo neste projeto ampliado, que prevê um número maior de crianças e jovens, com acesso a profissionalização, contribuindo assim, para uma sociedade mais justa e igualitária.
 

COMENTÁRIOS

  • Não há nenhum comentário para está notícia. Seja você o primeiro a comentar!

ADICIONAR UM COMENTÁRIO


Central de atendimento

Possui alguma dúvida? Fale com Fecomércio!

BANNER | arq_banner_aleatorios/banner_aleatorios_1534427477.jpg