Artigo: Bons frutos da reforma, por Marcelo Baiocchi

  • 07/Ago/2019

"A reforma da Previdência, sem dúvida nenhuma, necessária e urgente, vai beneficiar o País. Para toda a cadeia produtiva, ela é fundamental, porque se espera reflexos positivos na economia, uma injeção de ânimo, na sua contribuição para reequilibrar as contas públicas e na retomada dos investimentos, a médio e longo prazos, e na consequente geração de empregos. E o comércio de bens, serviços e turismo, que está na ponta de toda esta cadeia, certamente colherá os frutos desse novo momento.

Avaliação da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com base em números do IBGE, aponta que o número de desempregados, hoje, 13 milhões, só vai diminuir com a reativação da economia, associada ao aumento da produtividade do trabalho. Outra avaliação alerta que, mantido o atual regime previdenciário, a carga tributária, atualmente estimada em 33,58% do PIB, poderia ser aumentada, prejudicando, ainda mais, o setor produtivo e a economia.

O que se anuncia é que, com a reforma, o governo tem a expectativa de economizar - deixar de gastar com o atual falido modelo – R$ 933,5 bilhões, em dez anos. Com isso, deve injetar recursos na nossa combalida economia, ou seja, fará investimentos. Pode, por exemplo, investir mais em infraestrutura, trazendo melhoria em setores vitais, como a indústria. Isso se traduzirá em mais empregos, mais renda, mais consumo, e, por tabela, no aquecimento do comércio; também fará com que o país volte a ter credibilidade no mercado internacional. Consequentemente, mais investimentos virão.  

Hoje, há uma demanda reprimida. Pessoas que estão desocupadas, subocupadas ou desalentadas deixaram não só de comprar bens de primeira necessidade, mas bens de consumo, como eletrodomésticos, automóveis, e também de contratar serviços, como planos de saúde, pacotes de turismo. Após a recuperação da economia, esse cidadão, que já comprou os primeiros bens de necessidade que lhe faltaram por tanto tempo, vai ter como poupar e se planejar para comprar. Então, será o momento de vários segmentos comerciais passarem a participar deste crescimento.

Outras reformas também são necessárias, como a reforma tributária, a reforma política, e reformas estruturantes, para que o país tenha um ambiente melhor de negócios. Só participarão e estarão no contexto mundial para investimentos os países que oferecerem ambiente para investidores trabalharem com segurança. E segurança jurídica é primordial para que isto aconteça."

COMENTÁRIOS

  • Não há nenhum comentário para está notícia. Seja você o primeiro a comentar!

ADICIONAR UM COMENTÁRIO


Central de atendimento

Possui alguma dúvida? Fale com Fecomércio!

BANNER | arq_banner_aleatorios/banner_aleatorios_1534427477.jpg
Google Maps Generator by embedgooglemap.net