Artigo: Qualificação é estratégia, por Ademildo Pereira de Godoy

  • 15/Abr/2019

No contexto do aperfeiçoamento cíclico do trabalho e de suas ferramentas, a qualificação profissional, por causa da demanda constante por atualização do mundo contemporâneo, é uma necessidade, tanto para o empregado, quanto para o empregador. Mas, além disso, a qualificação é uma eficiente estratégia de crescimento. Quanto mais qualificado o trabalhador, mais especializados são a produção e os serviços, e isso se reflete em aumento no consumo. Em Goiânia, os empresários e o poder público precisam investir mais nesse potencial de desenvolvimento.
O momento pede isso. Após o auge da crise, há um aquecimento da atividade comercial, e qualificar os trabalhadores é prepará-los para ocupar espaços. Dados compilados pela Confederação Nacional do Comércio (CNC) mostram que, em Goiás, após praticamente dois anos de variação negativa, em 2018, foi registrado um crescimento de 2,8% no índice de vendas. Em 2018, foram criadas 6.229 vagas, mais que as 5.420 de 2017. Na capital, foram 1.649 vagas criadas em 2018, número maior do que as 1.470, em 2017. 
Esse é um dos desafios da Comissão Municipal do Emprego, sob nossa presidência: qual a forma mais eficaz de aplicar as políticas de geração de emprego? Uma coisa é nítida: não basta abrir as vagas, se a força de trabalho para ocupá-las não for qualificada. O melhor caminho para promover a qualidade requisitada pelo mercado é unir os esforços do trabalhador e do empresário para alavancar o potencial de oportunidades. Isto é: estabelecer parcerias.
Em qualificação profissional, vários parceiros estão disponíveis. A experiência do chamado Sistema S - no caso do comércio, o Senac e o Sesc - deve ser sempre buscada e estimulada, assim como a do Conselho Empresarial do Turismo e Hospitalidade (Cetur), da Federação do Comércio do Estado de Goiás, que reúne dezenas de entidades do setor. Convênios com universidades são outra ferramenta de qualificação, bem como parcerias com órgãos públicos.   
Que o empresário dê oportunidade para que as vagas sejam ocupadas por trabalhadores que possa ser qualificados. E que sejam dadas oportunidades para que este recurso humano se qualifique. Por outro lado, que os nossos governantes compreendam que quem empreende - e faz investimentos - precisa também de estímulo, como o de um ambiente com mais segurança jurídica. Nossa meta é conseguir unir empresário, prefeitura, governo do Estado, sem limitações ideológicas e partidárias, no esforço conjunto de qualificar nossos trabalhadores.

COMENTÁRIOS

  • Não há nenhum comentário para está notícia. Seja você o primeiro a comentar!

ADICIONAR UM COMENTÁRIO


Central de atendimento

Possui alguma dúvida? Fale com Fecomércio!

BANNER | arq_banner_aleatorios/banner_aleatorios_1534427477.jpg